Perdões...



Você deveria se perguntar: Eu me perdoaria? Me perdoaria se estivesse no lugar dela? Acho que você nunca se fez essa pergunta, talvez porque nunca tenha se sentido culpado, talvez a consciência nunca tenha pesado!

Porque estive magoada, maltratada pelos meus sentimentos, aqueles que você tantas vezes exaltou e deixou que eles exalassem o mais puro dos néctares. Naqueles que saciou a sua sede.

Não faz mais nenhum sentido, esperar. Agora é hora de deixar a vida seguir, que o destino continue se escrevendo sozinho, não tentar moldá-lo novamente, não pedir isto ou aquilo para meus Deuses, este é o fluxo normal da vida.

Se perdoe se eu decidi que 'então... não tens nada melhor para fazer com teus lábios do que ficar falando palavras que não estou interessada em ouvir?*' e não posso mais esperar. Só quero as lembranças e o aprendizado. Adeus.

*Trecho da amiga, poetiza e irmã Ana Marques.

No iPod:


 

2 comentários:

Anônimo,  10 de agosto de 2011 07:24  

muito bom o texto
perdoar é sempre difícil...porém tão importante quanto ser perdoado
=)

Anônimo,  10 de agosto de 2011 13:01  

Vim aqui apenas para responder "Pq as pessoas não se identificam quando comentam no seu blog?"

E eu não faço a menor ideia.

Gracias, bye

Postar um comentário

  © DO MUITO E DO POUCO

Design by Emporium Digital